organização

Cada profissional executa uma grande variedade de atividades no seu dia-a-dia e para muitas delas não foi treinado adequadamente. O mesmo acontece nas tarefas de casa, na organização familiar e em qualquer função que nos exija atenção. É muito comum ver as pessoas executando estas ações de uma maneira intuitiva, quase aleatória, em alguns casos. Isto faz com que se perca dois dos recursos mais valiosos que temos à nossa disposição: tempo e energia.

Vou contar um exemplo.

Dia desses vi uma pessoa dando entrada em produtos em seu estoque. Ela conferia o que o fornecedor lhe entregou com o que estava descrito na nota fiscal. Para cumprir esta tarefa, a pessoa não pensou em desenvolver um método que lhe permitisse otimizar seus recursos, simplesmente descarregou os produtos sobre uma mesa e começou a separar os itens. Em muitos momentos ela perdia bastante tempo para ver se já havia separado algum item igual ou para localizar outros do mesmo conjunto. Quando finalmente concluiu a atividade, esta pessoa estava irritada e cansada da tarefa.

Imagine que esta mesma pessoa, ao colocar os produtos sobre a mesa os organizasse de maneira que pudesse identificar facilmente os conjuntos de itens. Idealize também uma situação em que ela, ao agrupar, os organizasse em ordem alfabética pelas iniciais do nome do produto. Esta mesma pessoa levaria muito menos tempo para organizar, pois teria criado um método para executar o procedimento. O resultado teria sido: menos estresse, menos tempo utilizado e menos cansaço ao final da tarefa.

Continua na próxima semana…


Thiago Floriano é palestrante, coach e escritor. Saiba mais.

Deixe uma resposta