labirinto

Na semana passada falamos sobre o estresse, o gasto desnecessário de tempo e de energia quando não estabelecemos um método para desenvolver tarefas. Vamos adiante. A falta de método (e organização) também dá margem para aumentar o número de erros nas atividades, como, por exemplo, esquecer algo. Um exemplo claro desta questão acontece quando não temos um local específico para guardar itens de uso contínuo, como as chaves de casa ou os óculos, por exemplo.

Observe que pessoas que têm local específico para guardar estes objetos, normalmente criam rotinas para manter as coisas em seus lugares. Por exemplo: quando chego em casa, depois de fechar a porta, tiro todas as chaves que carrego no bolso e coloco-as em um local reservado para elas. Se, por um acaso (como chegar com pressa ou falando ao telefone), pulo esta etapa, as chances de perder tempo procurando as chaves depois são enormes.

Em compensação, aquelas pessoas que não têm estas rotinas de organização tendem a viver procurando estes objetos. Mais uma vez, o prejuízo em tempo e no nível de estresse é enorme. No mundo corporativo isso também acontece frequentemente, seja no armazenamento do material de escritório ou na organização das informações em um banco de dados.

Há muitos anos trabalhei em uma empresa que produzia uma revista para sua equipe e clientes. A revista, depois de impressa, era levada até a sala do departamento de comunicação e lá era finalizado o procedimento para distribuição. Dois funcionários passavam horas dobrando, etiquetando e separando as revistas para, posteriormente, levá-las aos Correios. Observei que poderíamos otimizar o processo estabelecendo um método mais eficiente. Após as alterações que sugeri, conseguimos reduzir o custo, aproveitar melhor o tempo e oferecer um acabamento melhor à revista.

O resultado do desenvolvimento de métodos é um impacto direto na produtividade. Quanto mais organização, melhor aproveitamento dos recursos e, consequentemente, maior produtividade.


Thiago Floriano é palestrante, coach e escritor. Saiba mais.

Deixe uma resposta